Terapia artística

Cartaz_Arteemmovimento_13_12A Associação Florescer dinamiza sessões de terapia artística em grupo na comunidade de aprendizagem Kinoa, uma vez por mês. Local: Kinoa - Comunidade de partilha e aprendizagem. Colégio Um do li tá - Rua Teresa Leitão Barros, Charneca de Caparica. Terapeuta artística: Teresa Manuel, Associação Florescer. Inscrições: info@florescer.pt

A 2ª sessão da arte em movimento realizou-se no dia 15 de novembro com o tema "A aguarela no processo de transmutação da dor interior." Neste dia demos passos largos no caminho de transformação de dores que marcam as nossas vidas. Círculos de partilha profunda, inspirações da natureza no pinhal, pintura em aguarela em diálogos internos permanentes, trabalho da dor do outro em conjunto com o nosso próprio processo… Inteiramente gratas pela oportunidade de evolução e desenvolvimento pessoal, em grupo.  
A 1ª sessão da arte em movimento foi no dia 27 de setembro na Kinoa. Neste encontro especial fizemos um círculo de mulheres e trabalhamos com o barro a nossa esfera interior e as nossas questões mais profundas foram respondidas pela arte em movimento. Um movimento consciente, sincronizado, partilhado. Gratas pela oportunidade Sophie, Helena & Rosa. 

A Florescer integra a terapia artística nas suas atividades com crianças e adultos. É através da componente artística que conseguimos plasmar o nosso interior e mostrar os nossos limites valorizando-nos e afirmando a nossa individualidade - expressar a nossa alma. A terapia artística ajuda a superar os obstáculos e as dificuldades emocionais, onde o indivíduo é o agente da sua própria mudança, observador da sua própria obra de arte e autocurador onde reencontra o seu bem estar, harmonia e equilíbrio (saúde). A terapia artística atua na integração do pensar, sentir e querer, sendo uma componente importante tanto ao nível físico como anímico. É aplicada em distúrbios do desenvolvimento em pedagogia e psiquiatria infantil e todos os casos de doenças, desarmonias ou como processo de autoconhecimento e auto desenvolvimento.

* O que é a terapia artística Antroposófica ? * O impulso da terapia artística sucede no início do século XX, tendo como principal fundamento a Antroposofia, ciência espiritual desenvolvida pelo Dr. Rudolf Steiner. Baseia-se na visão do ser humano nos aspetos físico, psíquico (anímico) e espiritual. Foi a partir desta conceção ampliada do ser humano que Rudolf Steiner, juntamente com as médicas Ita Wegmann e Margarethe Hauscka, gerou as bases de ligação entre a medicina e a arte, criando a terapia artística. Em 1962, a Dra. Margarethe Hauscka fundou a primeira escola de terapia artística, em Boll, na Almanha. Este é o método - Dra. Margarethe Hauschka - em que atuamos e que compreende como meios terapêuticos: pintura, desenho e modelagem.

* Oficinas de terapia artística * Sessões de terapia É criado um ambiente confortável e de confiança com o grupo de trabalho que permite que a criança revele o que está por detrás do sintoma. Proporciona-se momentos de interação onde se expressa a forma artística e não verbal.

Tema Os exercícios propostos são desenvolvidos com o intuito de estimular as energias curativas da criança ativando o seu potencial criativo. Os temas estão relacionados com os ritmos das estações do ano, as horas do dia, temas de festividade (natal, páscoa, etc.) ou histórias, mitos e poesia. Nas primeiras sessões de terapia artística é proposto à criança um tema livre para que se possa familiarizar com a técnica e expressar verdadeiramente as suas tendências e conteúdos internos. Estas primeiras impressões ajudam o terapeuta a orientar na indicação dos temas ou exercícios cromáticos essenciais ao processo da criança.

* Métodos terapêuticos * Pintura : Ajuda a alma a respirar (sistema ritmico – sentir). A técnica utilizada é a aguarela que pode ser trabalhada em papel molhado ou seco. No primeiro método, a água contida no papel permite uma maior maleabilidade e fluidez ao pincel levando a criança ao encontro das cores criando espontaneamente novos tons. Este método atua ao nível orgânico estimulando todos os processos de excreção (funções glandulares). No método do papel seco o trabalho é mais moroso e consciente, a pintura é feita em camadas, sendo necessário deixar secar bem a superfície pintada para sobrepor a próxima. Esta técnica é indicada para situações do foro emocional onde o resultado é de transparência e profundidade na luz, possibilitando a vivência de amplos espaços internos, distanciando-se das emoções para trazê-las à consciência. Ambos os métodos permitem à criança encontrar-se (a si mesmo) na ação prática, tomando consciência profunda da respiração através do movimento do pincel. Pinceladas longas e ritmadas colaboram no estímulo e na atenção do ato de inspirar e expirar. Pinceladas curtas e rápidas tendem a contrair a respiração. A pintura artística atua para todas as situações onde o sistema rítmico (respiração e circulação) esteja afetado (sentimentos de medo, ansiedade, stress, asma, bronquites, etc..).

Desenho: Como representação do pensamento (sistema neuro-sensorial: pensar). Faz-se trabalhos ao nível do equilíbrio espacial e da concentração através do desenho de forma e do desenho dinâmico. Estas técnicas auxiliam crianças que tenham dificuldade de concentração, atenção, compreensão lógica de conexão e outros aspetos que afetem mais diretamente o pensar.

Modelagem : É ter a audácia de moldar a nós próprios, penetrando no nosso próprio corpo (sistema metabólico-motor: quer/vontade). Esta técnica é realizada com barro ou cera de abelha (moldar com as mãos) permitindo que a criança tome consciência dos processos que está a vivenciar, desde a plasticidade, possibilidades de transformação até o encontro da forma final. A modelagem mobiliza e harmoniza o agir, beneficia crianças que têm dificuldade ao nível metabólico-motor, ajuda a dar contornos, limites, fortalece a vontade, traz uma força e presença ordenadora para dentro do corpo.